Opiniões



O iminente boom de arranha-céus em Londres - abril/2014



Em uma análise dos edifícios atualmente em andamento em Londres, o think tank New London Architecture descobriu que pelo menos 236 edifícios com mais de 20 pavimentos estão atualmente em construção, aprovados ou aguardando aprovação - e cerca de 80% destes ainda não tiveram suas obras iniciadas. 

O estudo, criado como apoio para uma exposição do NLA chamada "London's Growing... Up!", descobriu que 80% das novas torres serão residenciais e que a maior atividade acontece na área central e leste de Londres, com 77% destes edifícios em altura nos bairros de Tower Hamlets, Lambeth, Greenwich, Newham e Southwark.

Saiba mais sobre os resultados do estudo, a seguir.

Segundo o Diretor do NLA, Peter Murray, (citado pelo Guardian), o estudo foi desenvolvido em resposta ao comentário do Prefeito  Boris Johnson de que - apesar de uma estratégia residencial que promete 42 mil novas unidades a cada ano - edifícios em altura não vão "aparecer" em toda Londres. Embora a pesquisa parece contradizer as promessas de Johson, Murray não vê isso necessariamente como uma coisa ruim, dizendo que os Londrinos estão agora mais propensos a aceitar edifícios altos do que estavam em décadas anteriores: "Penso que edifícios como o Gherkin - que as pessoas geralmente gostam - restauraram a fé das pessoas na habilidade dos arquitetos."

O responsável pelo Planejamento de Londres, Sir Edward Lister, reforçou os aspectos positivos destes resultados, dizendo que "o que não podemos fazer é impor algum tipo de congelamento do skyline e suspender esta capital em êxtase". O arquiteto Piers Gough comentou que anova "safra" de torres é um indicativo de que Londres "está percebendo que é muito popular e está recuperando seu charme."

Contudo, nem todos estão tão contentes com os resultados da pesquisa. A diretora estratégica do ambiente construído do Conselho de Westminster, Rosemarie MacQueen, foi citada pelo London Evening Standard, dizendo: "Mudanças dramáticas no skyline de Londres estão acontecendo rapidamente e com pouco debate além dos limites individuais dos bairros. Edifícios altos causam um grande impacto em Londres, portanto, necessitam de um grande debate."

Isto é algo que o NLA também concorda, com Murray dizendo que "precisamos garantir que temos um sistema de planejamento que seja realmente adequado para seu propósito."

A grande proporção de edifícios residenciais é um indicativo de que Boris Johnson está cumprindo suas promessas de aumentar o número de unidades habitacionais - embora talvez não com os gabaritos baixos como esperava - e os resultados da pesquisa também indicam que o boom residencial poderia ajudar Londres a resolver sua crise habitacional.

No entanto, os bairros de East London, como o Tower Hamlets e Newham, e os bairros centrais, como Lambeth, são também as áreas mais associadas ao sempre presente argumento da gentrificação na capital inglesa; sendo estas as regiões onde a maior parte dos edifícios em altura serão construídos, o estudo do NLA levanta questões sobre quais os tipos de habitação que estão sendo construídos. 

Link Patrocinado : Q'LUXO -  Consertos e  Ajustes de Roupas 

Notícia publicada em: http://www.archdaily.com.br/br/01-187244/o-iminente-boom-de-arranha-ceus-em-londres

Faça seus comentários para contato@sergiomauad.com.br