Opiniões



“Estação Mackenzie terá túnel de ligação direta com universidade” - Folha S Paulo - Nov/2014



 

  • Um acesso subterrâneo com cerca de 30 metros ligará a futura estação Higienópolis-Mackenzie do metrô de São Paulo (Linha 4-Amarela) ao campus local da universidade paulistana. O túnel será usado como passagem para os níveis térreo e subsolo de um novo complexo projetado para integrar o campus – onde circulam cerca de 40 mil pessoas –, chamado de "Mackenzie Século 21". Desenvolvido pela equipe de projetos da própria universidade, o futuro conjunto terá duas torres e será erguido após a inauguração da estação no primeiro semestre de 2015, segundo previsão do Metrô. Confira na íntegra a reportagem publicada na Folha.com.

    A futura estação Higienópolis-Mackenzie da linha 4-amarela do metrô de São Paulo terá um túnel com ligação direta para o campus da Universidade Mackenzie.

    O acesso subterrâneo terá cerca de 30 metros e será construído pela universidade. Ele vai ligar a estação a um novo complexo com área pública e duas torres - a maior com 20 andares-, que serão erguidas depois que a estação estiver funcionando.

    A previsão do Metrô é que a nova parada, a oitava da linha amarela, fique pronta no primeiro semestre de 2015.

    Segundo João Batista Torres, gerente de projetos e obras da universidade, o novo complexo, chamado de "Mackenzie Século 21", ficará ao lado da futura estação, na rua da Consolação com a Piauí.

    O térreo e o subsolo -onde haverá a ligação com a estação- serão abertos à população. "Qualquer um poderá usar. Será uma grande esplanada aberta", afirma.

    Valter Caldana, diretor da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo e um dos autores do projeto, diz que no espaço haverá teatro, auditório, livraria, café e galeria de arte.

    "O Mackenzie nasceu na esquina oposta; no lado da Consolação havia muro. O projeto tem o lado simbólico da universidade se abrindo para a cidade", diz.

    Nessa área pública, os alunos da universidade poderão entrar no campus após passar por catracas de controle.

    "A ideia é facilitar. O Mackenzie tem uma demanda muito grande e a calçada é pequena. O Metrô achou a solução bem-vinda", diz Torres.

    No campus circulam cerca de 40 mil pessoas diariamente, segundo a universidade.

    A previsão é que as obras levem cerca de três anos. Ainda não está definido quando o túnel será construído. O Metrô diz que o projeto terá que ser aprovado por técnicos da empresa, mas deu sinal verde à ideia.

    Quando projetou o complexo, em 2012, o Mackenzie estimava que os 35 mil m² de construção custariam R$ 135 milhões, seriam iniciados em 2013 e concluídos em 2015.

    Nos novos prédios vão funcionar salas de aula e pesquisa, laboratórios e uma nova biblioteca, no último andar.

    CONEXÃO

    De acordo com o secretário estadual Jurandir Fernandes (transportes), a estação Higienópolis vai ajudar a desafogar a conexão entre as estações Paulista (linha 4-amarela) e Consolação (2-verde).

    O movimento é de cerca de 300 mil pessoas/dia, segundo a concessionária ViaQuatro. "Vai ser uma maravilha para ter um alívio naquela integração", diz o secretário.

    A estação Oscar Freire deverá ser inaugurada três meses depois da Higienópolis, segundo Fernandes.

    Em 2016 serão abertas as estações São Paulo-Morumbi e Vila Sônia, que deixarão a linha amarela com 12,8 km.

  • Por 

     

    Um acesso subterrâneo com cerca de 30 metros ligará a futura estação Higienópolis-Mackenzie do metrô de São Paulo (Linha 4-Amarela) ao campus local da universidade paulistana. O túnel será usado como passagem para os níveis térreo e subsolo de um novo complexo projetado para integrar o campus – onde circulam cerca de 40 mil pessoas –, chamado de "Mackenzie Século 21". Desenvolvido pela equipe de projetos da própria universidade, o futuro conjunto terá duas torres e será erguido após a inauguração da estação no primeiro semestre de 2015, segundo previsão do Metrô. Confira na íntegra a reportagem publicada na Folha.com.

    A futura estação Higienópolis-Mackenzie da linha 4-amarela do metrô de São Paulo terá um túnel com ligação direta para o campus da Universidade Mackenzie.

    O acesso subterrâneo terá cerca de 30 metros e será construído pela universidade. Ele vai ligar a estação a um novo complexo com área pública e duas torres - a maior com 20 andares-, que serão erguidas depois que a estação estiver funcionando.

    A previsão do Metrô é que a nova parada, a oitava da linha amarela, fique pronta no primeiro semestre de 2015.

    Segundo João Batista Torres, gerente de projetos e obras da universidade, o novo complexo, chamado de "Mackenzie Século 21", ficará ao lado da futura estação, na rua da Consolação com a Piauí.

    O térreo e o subsolo -onde haverá a ligação com a estação- serão abertos à população. "Qualquer um poderá usar. Será uma grande esplanada aberta", afirma.

    Valter Caldana, diretor da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo e um dos autores do projeto, diz que no espaço haverá teatro, auditório, livraria, café e galeria de arte.

    "O Mackenzie nasceu na esquina oposta; no lado da Consolação havia muro. O projeto tem o lado simbólico da universidade se abrindo para a cidade", diz.

    Nessa área pública, os alunos da universidade poderão entrar no campus após passar por catracas de controle.

    "A ideia é facilitar. O Mackenzie tem uma demanda muito grande e a calçada é pequena. O Metrô achou a solução bem-vinda", diz Torres.

    No campus circulam cerca de 40 mil pessoas diariamente, segundo a universidade.

    A previsão é que as obras levem cerca de três anos. Ainda não está definido quando o túnel será construído. O Metrô diz que o projeto terá que ser aprovado por técnicos da empresa, mas deu sinal verde à ideia.

    Quando projetou o complexo, em 2012, o Mackenzie estimava que os 35 mil m² de construção custariam R$ 135 milhões, seriam iniciados em 2013 e concluídos em 2015.

    Nos novos prédios vão funcionar salas de aula e pesquisa, laboratórios e uma nova biblioteca, no último andar.

    CONEXÃO

    De acordo com o secretário estadual Jurandir Fernandes (transportes), a estação Higienópolis vai ajudar a desafogar a conexão entre as estações Paulista (linha 4-amarela) e Consolação (2-verde).

    O movimento é de cerca de 300 mil pessoas/dia, segundo a concessionária ViaQuatro. "Vai ser uma maravilha para ter um alívio naquela integração", diz o secretário.

    A estação Oscar Freire deverá ser inaugurada três meses depois da Higienópolis, segundo Fernandes.

    Por André Monteiro Fonte http://www1.folha.uol.com.br/cotidiano/2014/11/1552040-estacao-mackenzie-tera-tunel-de-ligacao-direta-com-universidade.shtml

  • Comente em contato@sergiomauad.com.br